© 2018 por Bureau de Comunicação  e criado com Wix.com

Sobre o curso 

A Arte da Oratória com Ênfase em Contação de Histórias para Cegos e Deficientes Visuais foi a proposta vencedora, em primeiro lugar, com nota 9,09, na Formação em Cultura, do edital Simdec 2016 de Joinville, SC, e divulgado no mês de Setembro de 2017.

O projeto tem como base uma parceria de pesquisa entre o Clube de Oratória e Liderança - COL e Associação Joinvilense para Integração dos Deficientes Visuais - Ajidevi.

Esta formação em cultura é um curso para qualificar oradores e líderes que sejam portadores de deficiência visual, natural ou adquirida, total ou parcial e profissionais que atuam com portadores de deficiência visual ou entidades da área, dotando-os de técnicas que os qualifiquem para a arte de contar histórias, fazer apresentações, dominar a timidez, liderar e falar com pessoas em reuniões e perante plateias.

O curso é teórico e prático.

 

Objetivos
O curso "A Arte da Oratória com Ênfase em Contação de Histórias, para Cegos e Deficientes Visuais" tem por objetivo geral:
√ Formar e qualificar líderes que sejam portadores de deficiência visual, natural ou adquirida, total ou parcial, na arte da oratória e contação de histórias.
E como objetivos específicos:
√ Enfocar o ato de contar história como uma das possibilidades de se criar vínculos afetivos e de comunicar-se com a arte;
√ Desenvolver habilidades e técnicas do contar histórias;
√ Exercitar a memória e oralidade individual e coletiva;
√ Apropriar-se de trabalhos corporais para desenvolver a expressividade;
√ Iniciar pesquisa sobre construção de repertório.

Os cegos e deficientes participam de todas as atividades teóricas e práticas acompanhados de Anjos.
Anjos, neste caso, são pessoas de confiança dos cegos e deficientes visuais.

Os anjos acompanham os cegos e deficientes, assistem 100% de todas as aulas, mas não têm participação prática no curso.

 

Didática

A didática do curso consiste em apresentar de forma oral as técnicas.

Os instrutores farão as explicações teóricas e darão exemplos de apresentações prática com cada técnica. Em seguida, os alunos farão apresentações com as técnicas demonstradas na teoria e prática e serão avaliados oral, individual e ou coletivamente, pelos instrutores, que apontarão as pontos fortes e os pontos fracos das apresentações.

 

Carga horária

O curso “A Arte da Oratória com Ênfase em Contação de Histórias, curso para cegos e deficientes visuais” tem sua carga horária assim distribuída:
Carga horária total – 40 horas
Quantidade de Módulos – 10
Carga horária por módulo – 4 horas com intervalo de 15 minutos no meio do módulo
Quantidade de Módulos de Oratória – 5 módulos – 20 horas
Quantidade de Módulos de Contação de Histórias – 5 módulos – 20 horas

O curso é formatado para 20 participantes (Cegos e ou Deficientes Visuais) e mais 20 anjos (acompanhantes sem deficiência visual ou cegueira) e será realizado em parceria com o Clube de Oratória e Liderança - COL e a Associação Joinvilense para Integração dos Deficientes Visuais - Ajidevi.

 

Contrapartida
O projeto prevê, no mínimo, duas apresentações de contrapartida que permitirão acesso da comunidade ao produto resultado do projeto:
1- No mínimo uma apresentação de contos preparados por participantes do curso em evento promovido pelo Clube de Oratória e Liderança (COL), aberto a comunidade.
2- No mínimo uma apresentação de contos preparados por participantes do curso em evento promovido pela Associação Joinvilense para Integração dos Deficientes Visuais (Ajidevi), também aberto a comunidade.

Resultados esperados
Os participantes deste curso “A Arte da Oratória com Ênfase em Contação de Histórias, para Cegos e Deficientes Visuais”, que tiverem 100% de participação, estarão habilitados a ocupar espaços de liderança na oratória e contação de histórias.
Além de conhecer, praticar e dominar técnicas do discurso oral para o enfrentamento de plateias as mais diversas, estarão capacitados a produzir apresentações artísticas da milenar arte de contar histórias.
Espera-se, com toda essa qualificação, permitir que cegos e deficientes visuais rompam barreiras do preconceito, da timidez, da inibição e liderem movimentos sociais e culturais para uma mais justa inserção destas pessoas na sociedade.
E ainda, ao final do curso cada aluno terá um conto preparado para ser contado ao público. Com isto, a AJIDEVI terá condições de formar espetáculos de Contação de Histórias, mesclando os contadores.

 

Cronograma

Abril de 2018 - Preparação de Apostilas e Inscrições

Maio de 2018 - Módulos I e II de Oratória

Junho de 2018 - Módulos III e IV de Oratória

Agosto de 2018 - Módulo V de Oratória e Módulo I de Contação de Histórias

Setembro de 2018 - Módulos II e III de Contação de Histórias

Outubro de 2018 - Módulos IV e V de Contação de Histórias

Novembro de 2018 - Apresentação de Contrapartida no Clube de Oratória e Liderança

Dezembro de 2018 - Apresentação de Contrapartida na Ajidevi

Fevereiro de 2019 - Encerramento do Projeto

Sobre o Simdec 2016
Dos 224 projetos inscritos no Concurso de Apoio à Cultura do Edital 001/2016 da Secult - Secretaria de Cultura e Turismo de Joinville, 79 foram aprovados. 
O valor, referente ao orçamento de 2016, é de R$ 2,13 milhões.
O curso "A Arte da Oratória, com Ênfase em Contação de Histórias, para Cegos e Deficientes Visuais" foi contemplado com R$ 30.000,00.
Foram membros da Comissão Julgadora de Formação em Cultura:
Andrei Jan Hoffman Uller
Daniel Bender Ludwig
Daniela Correa Braga

Este Projeto está alinhado com os ODS da ONU

√ Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são uma agenda mundial, um plano de ação global adotado durante a 70º Assembleia Geral das Nações Unidas em setembro de 2015.

√ Os ODS, a serem implementados de 2016 a 2030, surgem aproveitando o impulso gerado pelos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) e firmam-se como uma agenda de desenvolvimento audaciosa, constituindo um conjunto integrado e indivisível de prioridades globais para o desenvolvimento sustentável.

√ Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e suas 169 metas demonstram a escala e a ambição desta nova Agenda universal.

Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles

10.1 Até 2030, progressivamente alcançar e sustentar o crescimento da renda dos 40% da população mais pobre a uma taxa maior que a média nacional

10.2 Até 2030, empoderar e promover a inclusão social, econômica e política de todos, independentemente da idade, gênero, deficiência, raça, etnia, origem, religião, condição econômica ou outra

10.3 Garantir a igualdade de oportunidades e reduzir as desigualdades de resultados, inclusive por meio da eliminação de leis, políticas e práticas discriminatórias e da promoção de legislação, políticas e ações adequadas a este respeito

10.4 Adotar políticas, especialmente fiscal, salarial e de proteção social, e alcançar progressivamente uma maior igualdade

10.5 Melhorar a regulamentação e monitoramento dos mercados e instituições financeiras globais e fortalecer a implementação de tais regulamentações

10.6 Assegurar uma representação e voz mais forte dos países em desenvolvimento em tomadas de decisão nas instituições econômicas e financeiras internacionais globais, a fim de produzir instituições mais eficazes, críveis, responsáveis e legítimas

10.7 Facilitar a migração e a mobilidade ordenada, segura, regular e responsável das pessoas, inclusive por meio da implementação de políticas de migração planejadas e bem geridas

10.a Implementar o princípio do tratamento especial e diferenciado para países em desenvolvimento, em particular os países menos desenvolvidos, em conformidade com os acordos da OMC

10.b Incentivar a assistência oficial ao desenvolvimento e fluxos financeiros, incluindo o investimento externo direto, para os Estados onde a necessidade é maior, em particular os países menos desenvolvidos, os países africanos, os pequenos Estados insulares em desenvolvimento e os países em desenvolvimento sem litoral, de acordo com seus planos e programas nacionais

10.c Até 2030, reduzir para menos de 3% os custos de transação de remessas dos migrantes e eliminar os corredores de remessas com custos superiores a 5%

Curso viabilizado com recursos públicos do

Edital Simdec 2016

Estratégia / Metodologia do Curso
Nos módulos de Oratória:
√ O instrutor discorrerá teoricamente sobre técnicas de oratória, dicção, expressão corporal e desinibicão, entonação, modulacão de voz etc.
√ O instrutor fará apresentações com diversos temas que servirão de base para que todos os participantes façam suas apresentações, individualmente.
√ Após cada apresentação dos alunos o instrutor fará avaliações e comentários dos pontos fortes e pontos fracos no uso das técnicas e apontará as adequações e inadequações; tudo isso publicamente, para que cada um dos participantes aprenda com os erros e acertos dos seus colegas.
Nos módulos de Contação de Histórias:
√ Através da técnica de Roda de Histórias, os participantes serão convidados a contar histórias com temas que a mediadora joga na roda: cobra, avós, casa de infância, lobisomem, bruxa, almas penadas..
√ A partir das histórias particulares contadas no grupo a mediadora faz uma “ponte” entre estas histórias e o universo dos contos populares. Os arquétipos e a estrutura dos contos.
√ A mediadora destaca gestos e entonações que surgem naturalmente quando se conta uma “história verdadeira”, porque junto com cada palavra contada traz à memória do contador uma imagem, esta imagem é repassada ao público com pausas, mudanças no tom da voz, gestos certeiros.
√ A partir desta compreensão inicia-se um trabalho de seleção de contos. A mediadora vai contar algumas histórias, outras serão lidas, e outras trazidas pelos participantes.
√ Cada participante escolhe um conto para ser trabalhado durante o curso. Ao final do curso o conto deve estar preparado para ser contado ao público que o conto se destina, adulto ou criança.
√ Na preparação do conto tem aulas especiais para  trabalho de corpo, trabalho de voz, técnicas advindas de artes cênicas para que os participantes percebam a importância do corpo e voz para a Contação, a inclusão ou não de trilha sonora.

Conteúdo programático

Predominantemente prático, “A Arte da Oratória com Ênfase em Contação de Histórias, curso para cegos e deficientes visuais” tem um amplo conteúdo programático:

√ Contos populares e cultura popular brasileira

√ Técnicas de contação de histórias

√ Trabalho de corpo e voz para a arte de contar histórias

√ Criação de repertório

√ Oratória – Arte e técnica

√ Técnicas de escutatória

√ Semiótica da oralidade (linguagem, dicção e expressão corporal)

√ Técnicas de relaxamento

√ Exercícios práticos com análises de adequações e inadequações

√ Análises de inadequações gramaticais, vícios e cacoetes de linguagem

√ A importância da linguagem corporal, expressão e impostação de voz√ Subjetividades privatizadas do orador X ouvinte

√ Técnicas de uso de microfones (lapela, sem fio, pedestal)

√ Técnicas de  leitura e de apresentação de objetos e materiais nos discursos

√ Técnicas de apresentação de improviso na defesa de ideias (argumentação eficaz)

√ Técnicas de postura, vestuário, posicionamento de palco e lay-out de ambientes

√ Técnicas de relaxamento e para afastar o nervosismo e a timidez

√ Técnicas para o desenvolvimento da autoconfiança e espontaneidade

√ Técnicas para melhorar a dicção e eliminar cacoetes

√ Técnicas do discurso de agradecimento

√ Técnicas para falar com naturalidade, eficiência e espontaneidade

√ Técnicas de aproveitamento de saberes de cada participante

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now